Como dar feedback sem criar conflitos? Aprenda aqui!

Saber como dar feedback é um importante passo para otimizar o desempenho dos colaboradores e times. Quando bem aplicado, permite o alinhamento, desenvolvimento e motivação de todos os envolvidos com o empreendimento.

Porém muitos líderes ainda colocam o assunto em segundo plano, especialmente pelo medo de criar conflitos interpessoais, o que é um grande equívoco. A falta de retorno pode atrofiar a todos da empresa, além de demonstrar certa indiferença com os resultados alcançados.

Pensando em tudo isso, criamos um guia especialmente para você. Hoje, vai descobrir como dar feedback sem criar conflitos, de forma prática e eficaz. Continue lendo nosso conteúdo e fique por dentro do assunto!

Equilibre os pontos positivos e negativos

Equilíbrio é a palavra-chave para um feedback bem-sucedido. Muitos gestores focam apenas nos pontos negativos dos funcionários, apontando unicamente os erros que são cometidos. Também é preciso considerar os acertos e dar crédito por isso.

Nesse sentido, uma ótima dica é o feedback PNP. Nele, deve-se começar falando de um ponto positivo do profissional, depois introduzir o ponto negativo (uma crítica construtiva) e, para finalizar, um novo ponto positivo, demonstrando que confia no potencial do colaborador.

Seja claro e objetivo nas informações

Se o feedback não for entendido, não terá o efeito desejado. Então é preciso ter clareza na comunicação com o profissional, eliminando qualquer ruído (físico ou não) que possa atrapalhar a comunicação. Seja claro, evitando linguagem excessivamente técnica.

Mas não confunda clareza com o excesso de informações, dando diversas voltas antes de chegar ao ponto desejado. O líder deve ser objetivo, direto na comunicação. Esse é um momento tenso para ambas as partes, então não o prolongue além do necessário.

Elogie em público e critique em particular

A crítica (abordagem dos pontos negativos) deve ser feita em particular, a menos que seja para o time como um todo. Criticar um funcionário em público pode gerar constrangimento, conflitos internos e até processos contra a companhia.

O elogio pode ser feito em público por dois principais motivos: primeiro, para reconhecer um trabalho que está sendo bem-feito; segundo, para estimular uma maior competição (saudável) entre os membros da equipe.

Tenha bases sólidas e dê exemplos práticos

Se a única base do feedback for o “achismo”, corre um sério risco de ser injusto com alguém da equipe. É preciso acompanhar os resultados e gerar retornos com base na análise dos resultados alcançados. Então monitore os KPIs, métricas e metas de cada profissional.

Também é importante separar alguns exemplos práticos sobre o que está falando. Mostre ao profissional como ele se comporta hoje e como deseja que ele se comporte. Desse modo, conseguirá deixar o feedback mais elucidativo.

Agora que você está por dentro do assunto, aproveite para começar a dar bons feedbacks à sua equipe, motivando-a na busca por resultados fora da curva. Nunca se esqueça de ter equilíbrio, clareza, bom senso e informações sólidas para se apoiar.

Se você gostou do nosso conteúdo e já sabe como dar feedback, aproveite para deixar seu comentário: compartilhe suas principais dúvidas, sugestões e experiências sobre o assunto!