Como organizar o setor financeiro da sua empresa

Misturar as finanças do setor financeiro da sua empresa com as finanças pessoais, falta de capital, podem dificultar muito na hora de organizar o setor financeiro da sua empresa.

De acordo com o IBGE, cerca de 50% das empresas que abrem no Brasil encerram suas atividades em menos de três anos.

Todavia, não há motivo para desespero.

O responsável pelo setor financeiro precisará organizar o setor, de maneira a levantar custos e desperdícios, total da dívida (caso haja) e possíveis investimentos que não estão gerindo um bom retorno.

Se você está com dificuldades para organizar o setor financeiro da sua empresa, conheça estas dicas que separamos para lhe ajudar!

Elabore um planejamento fiscal

Uma importante ferramenta para organizar o setor financeiro da sua empresa é o planejamento fiscal. Com ele, o empreendedor tem uma visão mais ampla em relação às atividades do seu empreendimento e suas respectivas tributações.

Dessa forma, cabe à gestão fiscal lidar com os aspectos tributários de organização, buscando controlar e acompanhar todas as atividades que se relacionam diretamente com os tributos.

A gestão fiscal envolve praticamente a empresa inteira, tendo em vista que cada departamento desempenha atividades que interferem na tributação.

Por meio de uma boa gestão fiscal, é possível obter informações valiosas para a definição de metas, elaboração de planejamentos, saúde financeira e cumprimento de normas legais.

Com um planejamento fiscal bem elaborado, é possível criar reservas para eventuais imprevistos e traçar estratégias muito mais assertivas.

O empreendedor que se planeja de forma eficaz, consegue prever certas adversidades e impedi-las de se tornarem um empecilho para o crescimento da empresa.

Separe as contas da empresa com as pessoais

Um erro muito comum em pequenas empresas é confundir as finanças pessoais com as do empreendimento.

É preciso saber organizar, de forma rigorosa, os recursos oriundos e destinados à empresa do dinheiro que é reservado à vida pessoal. Isso é essencial.

Empresas de família costumam apresentar esse tipo de erro. Afinal, família e negócios podem se confundir muito neste contexto.  Desta maneira, é preciso determinar junto aos sócios os períodos e condições que devem ser observados para a realização de saques, coibindo a transferência de capital entre as contas.

Utilize a tecnologia a favor da sua empresa

A tecnologia e todos seus benefícios vieram para ficar. Facilita muito a vida do empreendedor oferecendo diversos recursos.

Utilizar um software de gestão empresarial, por exemplo, ajuda a controlar estoque, cadastro de clientes, fluxo de caixa, orçamentos, recebíveis, pagamentos e possíveis dívidas. Isso tudo de maneira simples e intuitiva, facilitando o acompanhamento das informações de maneira online, a qualquer hora e qualquer lugar.

Conheça bem os prazos

Ter conhecimento do limites de prazo, datas de recebimento e vencimento de contas é essencial. Isso evita atrasos nas quitações e pagamentos de juros de mora.

Conhecer bem os prazos é o primeiro passo para controlar o fluxo de caixa, estabelecendo prioridades para tudo aquilo correspondente ao curto, médio e longo prazo.

Faça uma boa gestão dos fornecedores

Um dos pontos que mais causa preocupação ao setor financeiro de uma empresa é a gestão dos fornecedores.

Não é só o setor financeiro que pode ser afetado pela má gestão dos fornecedores, mas toda a empresa. Seja por mau relacionamento, atrasos ou má qualidade. Por isso, é muito importante fazer uma análise completa dos parceiros, mantendo um bom relacionamento.

Negocie boas condições de pagamento

Mais do que simplesmente ter uma boa gestão das organizações que fazem negócios com sua empresa, é importante conquistar boas condições de pagamento.  Ajustar prazos, negociar valores e parcelamentos podem evitar que sua empresa tenha que descapitalizar um valor significativo de uma vez só ou pague juros abusivos.

Avalie quais são as melhores opções para seu setor financeiro, analisando todas as transações envolvidas e procure fornecedores de qualidade e confiança que possuam atender as necessidades.

Faça auditorias periódicas

É extremamente importante para a sua empresa, manter em dia suas obrigações legais.

Porém, é comum que alguns detalhes fiscais passem desapercebidos. Por isso, contratar uma empresa de auditoria externa pode ser uma boa ideia para verificar possíveis falhas processuais e corrigi-las o quanto antes.

Geralmente as auditorias costumam apontar que o regime tributário escolhido para a empresa não é o mais adequado.

Fique atualizado

Gostou das nossas dicas de como organizar o setor financeiro da sua empresa? Tem alguma dúvida? Então se inscreva para receber gratuitamente artigos, matérias e pesquisas da área de gestão de negócios.

Case

Quer conhecer um case real? Clique neste botão e insira seus dados para conferir o vídeo do case.

Inscreva-se

Aproveite também e siga nossas redes sociais como FacebookInstagram, Linkedin e Youtube.