Gestão & Negócios | Marcas Próprias

Matéria na Revista Gestão & Negócios em Junho de 2015 com nosso diretor Haroldo Eiji Matsumoto sobre marcas próprias. Uma Marca para chamar de Sua. Como esse assunto influencia todo o planejamento de Negócio?

“A liberdade e criatividade estão no topo da lista de prós para a aposta em uma etiqueta própria”.

assine a revista e tenha o conteúdo completo da aqui ou baixei a matéria na integra em pdf.

1)      Quais os prós e contras da abertura de uma loja com marca própria?

O empreendedor deve avaliar seu perfil e experiência para que possa avaliar a abertura da loja com uma marca reconhecida através do modelo de franquia ou criar a marca própria. As vantagens da marca própria são:

– Liberdade e criatividade: Desenvolver o modelo de negócio, isto é, qual o tipo de cliente pretende atender, qual região irá atuar, definir o mix de produtos e serviços, preço, garantia, canais de venda e distribuição, remuneração e carreira dos colaboradores, processo de atendimento ou produção, cadeia de fornecedores, entre tantos outros fatores que envolvem uma loja;

– Flexibilidade: Se o planejamento pré-operacional com base no plano de negócio sofrer mudanças por motivos macro econômicos ou na gestão do negócio, o empresário poderá ajustar de acordo com o mercado, no caso de franquias, as vezes é obrigado a manter a quantidade de compra ou não consegue rever metas e dimensionamento da equipe ou produção;

– Licença de uso da marca: sem o repasse dos royalties a margem de lucro final é maior e por isso o empreendedor poderá reinvestir no negócio da forma que quiser;

– Nichos de mercado: o empreendedor pode enxergar oportunidades onde as franquias não viram ou não acham vantajoso entrar, esses nichos podem ser uma vantagem para quem estiver iniciando uma loja com marca própria.

– Personalidade: a loja poderá desenvolver características próprias que refletem a personalidade do idealizador, essa se transforma no DNA da empresa e podem ser um grande diferencial ao atrair pessoas que se inspirem neste modelo e venham se somar ao negócio e também clientes que se identificam com os produtos e serviços.

Quanto as desvantagens:

– Falta de experiência: se o empreendedor não tem experiência no segmento escolhido, a marca própria pode ser um grande risco, por falta de informação e conhecimento das peculiaridades do setor como concorrentes, clientes, fornecedores e processos.

– Falta de competitividade: dependendo do segmento que o empreendedor escolher, os concorrentes podem estar avançados, por exemplo, em nível produtivo, isto é, como vendem mais conseguem preços melhores com a produção em escala, ou outro exemplo, as marcas do setor estão consagradas no mercado e para entrar no setor terá que investir muito mais para entrar.

– Marca: A franquia, dependendo do tempo e investimento, tem sua marca conhecida do mercado e com o rateio dos custos de marketing e propaganda entre os franqueados tem maior exposição da marca no mercado. No mundo dos negócios, ter uma marca conhecida e com boas referencias pode ser decisivo para o sucesso de uma loja.

– Suporte: com a franquia, o empreendedor tem as orientações e treinamento, além de manuais de procedimentos padrão. Com esse suporte os erros são minimizados e pode contar com a experiência da franqueadora master e o contato com outros franqueados.

2)      Quais pontos devem ser analisados antes da decisão por uma marca própria e não, por exemplo, uma franquia?

Perfil Empreendedor: As competências, experiências e habilidades do futuro empresário contará muito nesta decisão. Quanto menor o conhecimento em gestão empresarial maior a indicação das franquias, entretanto o capital a ser investido conta muito, as vezes a exigência de valores iniciais impedem o empreendedor de escolher a franquia e por isso precisa abrir a marca própria, neste caso sugerimos buscar orientação e o máximo de informação possível para reduzir os erros.

Perfil do público-alvo e região: os levantamentos destes dois itens direcionam a decisão, quanto maior o número de concorrentes diretos e indiretos que atendem o mesmo público-alvo, maior será a dificuldade para enfrentar com a marca própria, neste caso indicamos a franquia. A exceção é um negócio com produtos e serviços inovadores que são percebidos pelo publico com maiores benefícios ou preços menores que podem transferir esses clientes da concorrência para sua empresa.

Plano de negócio: independente da escolha ser por franquia ou marca própria, recomendo ao empreendedor elaborar um plano de negócio detalhado, com todos os com detalhes de objetivo, estruturação, viabilidade e lucratividade, assim terá uma referencia para comparar com a proposta da franquia com a marca própria.

3)      Quais quesitos merecem mais atenção quando se vai criar uma marca própria?

Acredito que a palavra-chave seja o planejamento. Invista tempo e esforço para levantar informações sobre os produtos e serviços e quais benefícios você vai oferecer aos consumidores. Busque mais de um fornecedor para fazer cotação e calcular o preço de venda com todos os fatores como aluguel, mão de obra, equipamentos, impostos, comissão, entre outros. Com o produto, preço definido e tipo de consumidor, faça uma pesquisa de mercado para verificar a aceitação e os concorrentes. Verifique as formas de pagamento e cálculo do capital de giro. Analise as questões tributárias que impactam na classificação da abertura da sua empresa. Busque informações sobre a convenção coletiva da categoria para ver os salários básicos e benefícios exigidos por lei. Estude a forma como você vai divulgar a loja, seja off-line na região com mídias tradicionais ou on-line através de redes sociais, links patrocinados e SEO. Vale a pena estudar o visual merchandising para atrair o público que passa em frente ou na primeira impressão dentro da loja. Se utilizar a loja como distribuição e delivery, analise as formas de entrega via Correio, porta a porta ou veículo próprio.

4)      Gostaria de acrescentar algo?

Se o empreendedor se sentir desamparado ao meio de tanta informação e não consegue organizar o planejamento, verifique se dentro do orçamento não cabe cursos de capacitação ou até consultorias especializadas para direcionar o investimento e diminuir os riscos.

Se mesmo buscando orientação sentir dificuldade ou insegurança, vale também a possibilidade de buscar sócios que tragam maior experiência no inicio do negócio.

As franquias têm grande vantagem por oferecer o modelo de negócio testado e com processos definidos, mas o empreendedor tem que estudar a fundo os detalhes da operação, conversar com franqueados e ex-franqueados, vivenciar um tempo no dia-a-dia do negócio para sentir se realmente é algo que trará satisfação e qualidade de vida e não apenas o retorno financeiro.

5)      Como prefere ser creditado na matéria? Nome, cargo/função, empresa.

Por favor, creditar como: Haroldo Eiji Matsumoto é diretor da Prosphera Educação Corporativa, empresa responsável pela transformação e elevação das capacidades pessoais e profissionais, através de treinamentos personalizados e consultoria de diferentes áreas do conhecimento, a fim de obter lucratividade e crescimento de nossos clientes e nossa equipe.

assine a revista e tenha o conteúdo completo da aqui ou baixei a matéria na integra em pdf.Revista_Gestao_e_Negocios-2015-08-full[OPORTU_BR - 1] EST_SUPL2/OPORTUNIDADES/PÁGINAS ... 02/1[OPORTU_BR - 1] EST_SUPL2/OPORTUNIDADES/PÁGINAS ... 02/1